domingo, 23 de abril de 2017

Road trip até Marrocos

























Superado o cansaço dos mais de 2000km de condução de carro, dos km a pé nas vilas e cidades de Marrocos, e das horas de espera na travessia de ferry (de Algeciras, em Espanha, para Tânger, em Marrocos) e das fronteiras espanhola e marroquina, o balanço da road trip que fizemos a este país é bastante positivo e enriquecedor, e convida à repetição da experiência (que transcenda uma semana, preferencialmente, para se aproveitar tudo com tempo e descansar-se da intensidade de um quotidiano bastante diferente!)

Tempo, mapa detalhado e gps, combustível de reserva, um vocabulário francês e espanhol além-do-básico, coragem (para enfrentar, por exemplo, as estradas não sinalizadas e sem civilização por perto durante a noite ou para não nos deixarmos intimidar por quem tipicamente nos aborda para pedir € propondo uma visita guiada, guardar o carro, entre outras abordagens) e uma ´mente aberta´ para as condições higieno-sanitárias (o tratamento à comida nos restaurantes e cafés, por exemplo) são algumas das notas que sublinhei desta aventura, já para a próxima!

A presença de polícia nas estradas sinalizadas entre cidades é constante e são bastante cordiais a prestar indicações/orientações (são capazes de parar o trânsito literalmente só para nos ajudarem!).  Contudo, as velocidades devem ser muito respeitadas, assim como os sinais de chão ´stop´ que indicam presença da polícia (fomos com essa precaução), e onde temos imperativamente que parar e só avançar quando o polícia indica. 

Já dentro das cidades, independentemente da presença de polícia, os condutores parecem não ter muitas regras de trânsito... vale tudo para se fazer ultrapassagens nas vias de rodagem e não há uma política definida de cedências de passagem (dentro das rotundas, por exemplo!)... os motociclistas andam em todos os sentidos, como se fossem bicicletas, e se paramos para ceder passagem aos peões em grandes avenidas, normalmente apitam-nos! Mas vale tudo para apitarem, até um sinal ainda vermelho prestes a ficar verde... Quando chegámos a Lisboa, reconhecemos muitos ´marroquinos´ no trânsito, mas nada que se compare à desordem que testemunhámos na circulação rodoviária da cidade de Fez! :)





Sem comentários: