segunda-feira, 12 de maio de 2014

ÉS MAR COMO EU



Lembro-te enquanto me lembrares à beira-mar, sem me encontrares.
Guardo-te, dentro da concha perfeita que me deste.
És mar como eu.



Sem comentários: