quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

LONGO PRAZO


Canso-me do longo prazo. Chateia-me, se nada muda.
Se bem que hoje perguntaram-me como imaginava a minha profissão daqui a 5 anos. Pondero que será a única esfera sobre a qual saberei responder com prontidão considerando o longo prazo. Mas porque nunca será igual.
Ponho a cabeça para baixo. Descontraio os músculos e expiro. E levanto devagar. Volto a inspirar.
É como este blog.

Mas no mapa do meu corpo... onde é que a desenho?


2 comentários:

Daniela Lopes disse...

Vi as tuas imagens e pensei em tatuagens. Sabes, sou como tu - odeio monotonia, preciso de mudar constantemente e assusta-me pensar numa vida sempre igual, no mesmo fio, na mesma linha. Há que viver cada dia.
Adorei o anzol no pescoço. :)

Marta Pinto de Miranda disse...

É mesmo nisso que também ando a pensar =) Quiça o anzol!! bisuu*