domingo, 5 de janeiro de 2014

VOAR SEM RUMO MAS A CORES


foto de Março de 2012

Sempre que acompanho e penso sobre a perda de um alguém querido para outro alguém, a primeira imagem que visualizo é uma largada de balões coloridos. Sobem alto, sem rumo, e perdem-se sem rasto ao nosso olhar. Ficam com certeza na memória do "acordar-deitar" e dão cor e presença quando olhamos para um céu que não desiste de absorver no seu vazio infinito o pleno que nos completa, mas que sabemos não ser efémero. Sabendo-o, não obstante a crise de energia atestada na nossa disposição, temos que saber fazer parágrafo a seguir a alguns pontos finais. 

Um domingo cheio de amor*


2 comentários:

maria madeira disse...

Olá Marta,

Desconhecia esta faceta. A de escrever, de forma muito agradável. Adorei a mensagem no balão, para além do texto. Transportou-me aos tempos de um avô com quem cressi até aos 7 anos e de quem tenho umas saudades imensas.

Beijinho e um excelente domingo :)

Marta Pinto de Miranda disse...

Obrigada pelo carinho Maria! De facto sempre gostei muito de escrever e estava com saudades de transportar um "eu" mais profundo para este meu espacinho de dicas ;)

Um beijinho e obrigada pelo comentário!