Com tecnologia do Blogger.

A MENSAGEM CERTA PARA AS PESSOAS CERTAS



Esta foi a mensagem da contra-capa que a Revista Saber Viver dedicou a alguns bloggers nacionais. 

Concordo inteiramente e aproveito a conjuntura para acrescentar algo mais: 


A partir do momento em que comecei a debruçar-me intensamente sobre as coleções de moda, inclusivamente com uma estação de avanço, acabei por ficar “saturada” de tendências e imagens iguais, o que me tornou uma consumidora menos impulsiva e pondero mais sobre o que vale ou não a pena adquirir. Quando a cultura de moda aumenta e é aperfeiçoada, arrisco em dizer que o “estilo” pessoal tende a tornar-se cada vez mais interessante e menos massificado. Podemos construir looks com as peças de roupa que já temos de anos anteriores (e verificar que não passaram de moda!) - independentemente de serem de marcas premium ou de marcas fast.fashion, low cost e vintage - podemos costumizá-las, das mais variadas e impensáveis formas. E é esta inspiração e a cultura de marcas de moda que gostaria de fomentar no meu blog, e jamais o consumo desenfreado. Este tipo de consumo compulsivo só poderá ser desenvolvido, a meu ver, por quem é ou muito rico ou por quem não tem uma cultura de moda apurada, não percebendo o verdadeiro sentido do que é ter estilo (ou pelo menos do que é saber verdadeiramente do que se gosta de vestir).  

Logicamente que o consumo é essencial à sobrevivência de qualquer economia. O consumo gera empregos. Mas ninguém precisa de ficar psicologicamente afetado por não poder adquirir todas as últimas coleções das marcas (às quais muitas vezes nem se dá o devido uso). Considero muito mais enriquecedor a capacidade desta cultura de moda veiculada (estar-se informado e atualizado) materializar-se em autênticos processos “diy” (do it yourself), em que as pessoas põem mãos à obra (descobrindo-se novos talentos e hobbies) para desenharem e criarem pelos seus próprios recursos peças-tendência. 


3 comentários

MintJulep disse...

concordo profundamente com muito do que disseste aqui, e aliás verifiquei-o no meu percurso de vida: quando era miuda consumia profundamente revistas de moda de todo o mundo, gastava a minha mesada nisso, e tinha um estilo próprio muito mais marcante, muitos mais apurado, pois tinha tanta "moda em mãos" - devido a ler tudo o que era revista - que preferia de facto criar os meus looks baseados no meu gosto e não no comprar tudo o que é a última trend, além de que não tinha dinheiro para isso. Depois de começar a trabalhar também comecei a comprar menos revistas de moda e comecei a "sofrer" mais da necessidade de comprar, comprar, comprar tudo o que era peça das novas colecções de tudo o que era loja de fast trend - Zaras, Bershkas, Stradivarius, HMs - e reparei que omeu estilo pessoal se perdeu no meio de tanta tendencia, tanta peça chave, tanta MODA. Um dos motivos porque comecei o meu blog foi para tentar recuperar acima de tudo isso, o meu eu e o meu estilo em termos de moda.
http://fashionfauxpas-mintjulep.blogspot.com

Neuza Mariano disse...


Olá querida, gostei muito.
Um excelente dia*
MUAH*

neuzamariano.com

Neuza Mariano disse...


Olá querida, gostei muito.
Um excelente dia*
MUAH*

neuzamariano.com